Exploração do polo carboquímico no RS é tema de debate


Presidente da Sergs, Luís Roberto Ponte, destacou papel da Engenharia no debate

Créditos: Arquivo CREA-RS

O papel do carvão mineral como fonte de energia e produtor de insumos para a área industrial, as políticas estaduais para sua exploração, assim como as questões que envolvem as implicações ambientais do seu uso foram os principais temas abordados pelo seminário “Novos aproveitamentos para o carvão mineral do RS | Tecnologias inovadoras”, promovido pela Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs), nas dependências do Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, nesta terça-feira (14).

Os debates estiveram em torno do projeto do Polo Carboquímico do Rio Grande do Sul, aprovado em 2017 pela Assembleia Legislativa, com dois complexos: Baixo Jacuí e Campanha.

“Servir o bem comum e discutir assuntos que são de interesse da sociedade gaúcha é o nosso objetivo hoje”, afirmou o anfitrião do evento, presidente da Sergs, Luís Roberto Ponte. Comparou o carvão mineral ao pré-sal, dizendo ser uma “riqueza única” no RS. “O objetivo derradeiro desse Seminário é combater a miséria e prevenir que essas atividades, que nos trarão desenvolvimento, impliquem em poluição do meio ambiente. Esse cuidado é dever constitucional dos Engenheiros que assinarão as responsabilidades dos projetos, assim como o médico sabe de sua responsabilidade quando opera uma pessoa. Isso já seria suficiente. Temos a preocupação com os riscos potenciais a natureza, mas é preciso que as licenças sejam feitas com as presteza possível, sem retardamentos desnecessários”, concluiu.   

Também presente, o governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, representando o Executivo na abertura do evento destacou a relevância do tema. “Não tenho dúvida sobre a importância desse tema no nosso cenário atual. Em razão disso, este seminário é extremamente relevante", afirmou. Já o governador Eduardo Leite, em agenda no exterior, gravou um vídeo de saudação aos participantes, que foi exibido na abertura. “Nosso grande desafio é transformar esse precioso bem natural em emprego e receita de forma sustentável. Para isso, estamos conduzindo com grande responsabilidade e apoiando uma ampla discussão com a sociedade de que forma podemos gerar desenvolvimento socioeconômico sem comprometer o ambiente para as próximas gerações”, disse Leite na gravação.

Representando a Assembleia Legislativa do RS, deputado Fábio Branco, congratulou a coragem em avançar no projeto. “Nos acovardamos, por termos pessoas mal-intencionadas, em apresentar o polo carboquímico como uma solução ao nosso Estado. E é com eventos como esse que vamos dar a volta por cima. Estamos em cima de quase “três” pré-sal, em cima dessa riqueza e temos que, de maneira corajosa e respeitosa, viabilizar esse energia. Temos potencial tecnológico de priorizar o uso do carvão de forma sustentável”, afirmou.

No restando da manhã e à tarde, o evento contou com quatro painéis, com especialistas de diversas áreas e até mesmo participações internacionais, que trarão exemplos de outros países e discutirão os desafios no RS.

 

REDES SOCIAIS
  • Disque-Segurança

    0800 510 2563

  • suporte ART

    0800 510 2100

  • Ouvidoria

    0800 644 2100

  • Outros telefones
  • Atendimento Central

    51 3320 2100

Atendimento ao Público

Das 9h15 às 17h45

Não fechamos ao meio-dia.

Rua São Luís, 77 - Porto Alegre - RS

CEP: 90620-170

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul

by